Archive for Setembro, 2014

Um dia no Porto

Boa noite!

Esta semana, como tinha dito, aproveitei-me da desculpa de ir ver a exposição da OASRN (soube tão bem ver lá a minha fotografia no meio!) para ir passar um dia à bela Cidade Invicta. Adoro a cidade, o ambiente. as pessoas (as mais simpáticas de sempre!!), o sotaque… Passei por alguns locais míticos, mas um dia é muito pouco para visitar uma cidade com tanta cultura e tanto para ver. Fica a promessa de um regresso com mais tempo!

Enquanto isso, deixo algumas das muitas fotografias que tirei por lá:

porto_2014_0005

porto_2014_0017

porto_2014_0052

porto_2014_0069

porto_2014_0081

porto_2014_0088

porto_2014_0175

porto_2014_0196

porto_2014_0200

porto_2014_0235

porto_2014_0246

porto_2014_0252

porto_2014_0284

Até breve, Porto!

Fiquem bem.

Catarina*

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Rita Redshoes – Teatro São Luiz

Alô!

Rita Redshoes deu ontem um concerto absolutamente divinal no Teatro São Luiz e foi um gosto enorme (é sempre) poder fotografá-lo. Quem costuma acompanhar o blog, sabe que já tive oportunidade de entrevistar a Rita duas vezes, tanto para o Made in Portugal, como para o programa de rádio que tive na faculdade, o Ctrl+Alt+Indie e também já tinha estado na apresentação do seu último álbum no Lux.

A Rita é uma pessoa super simpática e acessível, tanto no palco como fora dele, para além de ser uma artista extraordinária. Tenho ficado cada vez mais fã do seu trabalho, por isso sempre que surge a oportunidade, faço questão de estar presente.

Deixo aqui a reportagem de ontem, com texto mais uma vez a cargo da Catarina Albino.

Rita Redshoes Teatro São Luiz, Lisboa 20-09-2014

Entretanto, esta semana vou passar um dia ao Porto, para poder ir à exposição da OASRN que vos tinha falado. Por isso se tudo correr bem, hei-de chegar cá com fotografias! Eu adoro o Porto, é uma cidade que transpira Arte, para além de ser lindíssima.

E porque a minha Lisboa também é fantástica, para quem ainda não teve conhecimento, durante o próximo fim-de-semana vai ser possível visitar as Galerias Romanas da Rua da Prata. É algo que eu ainda não tive oportunidade de fazer e não vou querer perder desta vez, por isso, para os interessados, fica a dica!

 

Catarina*

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

OASRN – Exposição “Outro Prisma”

Olá!

A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos promoveu um concurso (que acabou no passado dia 8 de Agosto) sobre fotografia de arquitectura no Instagram.

Eu concorri com duas ou três fotografias e recebi hoje uma mensagem da OASRN a dizer que uma delas ia integrar a exposição que se vai realizar no Edifício AXA, no Porto, de 18 de Setembro a 12 de Outubro! Se andava a tentar arranjar uma desculpa para ir ao Porto, parece que já a tenho!

Deixo aqui a fotografia seleccionada:

myriad_hotel

Muito obrigada, OASRN! 🙂

Continuação de bom fim-de-semana!

Catarina*

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

A febre das Instax

Olá!

Cheguei ao fim das férias completamente viciada naquele que eu acho (e que tenho a certeza que muita gente – principalmente raparigas – concorda comigo) que foi o maior hit deste Verão: as câmeras de fotografias instantâneas, Instax, da Fujifilm.

 

instax_0009

 

Eu, tal como gosto de ler em livros, também gosto de olhar para as fotografias impressas, o que se tem vindo a perder muito com o digital. E não só gosto das fotografias impressas, como gosto de as ver com uma certa dimensão, daí ter optado pela Instax 210 e não pela Mini, que é super bonita, mas as fotografias são muito pequeninas. E como mulher que sou, ando sempre com malas enormes, por isso o tamanho da câmera não é o maior problema 🙂

 

 

instax_0004

O “problema” que encontrei nestas câmeras está no flash. Pelo que percebi, do que me têm dito, nas Instax Mini, a questão é mais grave uma vez que o flash dispara sempre, independentemente das condições de luz. A Instax 210 permite controlar este parâmetro, no entanto, mesmo que o flash não esteja activado, este dispara em situações de pouca luz e pode estragar o efeito que queremos.

O outro inconveniente é o preço das recargas que, apesar serem mais baratas que as das câmeras Polaroid, não é muito acessível, por isso, há que pensar bem antes de disparar.

No entanto, eu estou viciada! Aconselho vivamente 🙂

 

Catarina*

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail